Arte e sustentabilidade

Muito se fala sobre sustentabilidade e sobre o desenvolvimento sustentável.

Todos parecemos saber do que se trata mas, quando a questão é concretizar, invariavelmente enfrentamos a dificuldade de sair da caixa da vertente económica.

Por definição, “o Desenvolvimento Sustentável é aquele que procura satisfazer as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade das gerações futuras satisfazerem as suas próprias necessidades“.

Mas, afinal, quais são as necessidades da geração atual?

E o que mede, verdadeiramente, o desenvolvimento das sociedades? Que indicadores de crescimento devemos usar? O PIB?

Atualmente, a ONU debate novos indicadores do desenvolvimento dos países, entre eles o índice FIB (Felicidade Interna Bruta). O FIB (em inglês HPI – Happy Planet Index) é uma medida do desenvolvimento das comunidades ou países que tem em conta três fatores fundamentais: a esperança de vida (saúde), a satisfação com a vida (felicidade), e a pegada ecológica (ambiente). O FIB considera que o objetivo principal de uma sociedade não deveria ser apenas o seu crescimento económico, o que nos remete para a ideia de que a sustentabilidade económica é apenas uma visão redutora da sustentabilidade real das sociedades. O FIB surge, assim, como um indicador do desenvolvimento sustentável complementar ao PIB.

Neste contexto, qual o contributo da Dança para o Desenvolvimento Sustentável?

Uma “olhada” rápida pelos 9 critérios que compõem o índice FIB poderá dar-nos uma ideia da resposta!

9 critérios do FIB:

  1. Bem-Estar Psicológico
  2. Saúde
  3. Uso do Tempo
  4. Vitalidade Comunitária
  5. Educação
  6. Cultura
  7. Ambiente
  8. Governança
  9. Qualidade de Vida

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *